Guardar dinheiro: Por onde começar?

 

Seja qual for seu objetivo, guardar dinheiro é sempre um desafio que requer força de vontade, organização e muito planejamento. Muitas pessoas têm dificuldades de alcançar objetivos financeiros simplesmente porque nem sempre o dinheiro ganho no mês é suficiente para manter uma reserva significativa.

A boa notícia é que, independentemente de você ter uma renda alta ou um salário modesto por mês, é possível seguir algumas estratégias para começar a juntar dinheiro e poder lá na frente tirar seus projetos do papel ou realizar grandes sonhos. Com esse artigo, queremos mostrar quais são os caminhos para você começar a guardar dinheiro de uma vez por todas. Confira!

 

Defina seu objetivo

 

Uma das primeiras medidas quando você se decide por guardar dinheiro é ter seus objetivos bem definidos. Aliás, isso é uma regra para qualquer realização que você deseja alcançar.

Ninguém escolhe juntar dinheiro simplesmente para deixá-lo guardado sem que haja um propósito a ser cumprido. Ainda que você queira simplesmente ter uma reserva financeira para situações de emergência, existe um objetivo a ser alcançado que nesse caso é se manter prevenido para quando precisar de um dinheiro a mais para alguma necessidade específica.

Seus objetivos podem ser desde abrir o seu próprio negócio, até comprar um imóvel, fazer um mestrado ou realizar uma viagem internacional. Tudo vai depender do que é prioridade para você e das suas necessidades pessoais.

Então a dica aqui é pensar qual é o sentido de você estar tentando garantir uma reserva e dessa forma, estipular um orçamento e uma meta financeira. A partir disso, será possível saber o quanto você deve se esforçar para alcançá-la.

Você pode inclusive, definir uma meta mensal e dessa forma, estar mais motivado para economizar, uma vez que as metas nos estimulam porque nos fazem naturalmente nos esforçarmos mais para alcançar os resultados.

Foque no seu objetivo e faça dele sua prioridade, mesmo que ele possa ser alcançado somente após uns bons anos, os resultados certamente vão valer a pena.

 

Analise o seu orçamento e suas possibilidades

 

Após definir o seu objetivo, será o momento de realizar uma análise financeira e ter total domínio sobre as condições do seu orçamento. Em outras palavras, você deverá analisar todas as suas receitas, que são os valores que recebe por mês, assim como suas despesas.

Essa medida serve para que você saiba com qual valor pode contar todos os meses e com o que tem gastado o seu dinheiro. Há gastos excessivos? Você está gastando mais do que ganha? Existem despesas que podem ser evitadas? Todas essas respostas serão encontradas a partir da análise do seu orçamento.

Você deverá levar em consideração todas as suas rendas caso tenha mais de uma, e se elas forem variáveis, ou seja, se oscilam a cada mês, considere uma média desses valores.

Sobre suas despesas, analise todos os seus gastos fixos mensais como conta de água e luz, internet, telefone, mensalidades, despesas de supermercado entre outros compromissos financeiros que você sabe que terá que cumprir mensalmente.

Não se esqueça de pensar também nos seus gastos esporádicos, aqueles que você tem de vez em quando, mas que podem refletir nas suas contas, como pagamento de IPVA, seguros, IPTU, entre outras. Pense em quais momentos você terá que arcar com esses gastos e deixe isso bem definido no estudo do seu orçamento.

Feita essa análise, você saberá quanto de dinheiro dispõe por mês, quanto costuma gastar e a quantidade de dinheiro que poderá investir na poupança ou em outro tipo de aplicação.

 

Mas, e se não sobrar nada?

 

Eis uma grande questão! Você pode fazer toda a análise dos seus ganhos e gastos, no final das contas, perceber que não sobrou nada para guardar e que todo o seu dinheiro foi usado para pagar as contas e arcar com as demais despesas do mês.

Nesse caso, você deverá apostar em estratégias de economia. Se o que você ganha por mês e o que gasta correspondem a exatamente o mesmo valor ou se pior, os seus gastos superam os seus ganhos, aí é hora de se apertar um pouco mais para economizar.

Entre as medidas que você pode adotar para fazer seu dinheiro sobrar nem que seja um pouco no final do mês, considere:

- Priorizar produtos e serviços com desconto;

- Eliminar os gastos supérfluos;

- Buscar formas de quitar as dívidas grandes;

- Adiar compras que exigem muito gasto e podem ficar para depois;

- Adotar a lista de compras para ir ao supermercado e pesquisar bem para garantir os menores preços;

- Reduzir o consumo de energia, água e outros serviços;

- Aproveitar as atrações culturais e eventos gratuitos;

- Renovar as peças do guarda-roupa somente quando for muito necessário;

- Fazer substituições de produtos e serviços a fim de pagar mais barato sem abrir mão da qualidade.

Seguindo pelo caminho da economia você terá condições de equilibrar suas despesas e em pouco tempo ter mais estabilidade financeira. Dessa forma, será muito mais fácil guardar dinheiro e você não terá que se apertar para isso.

 

Estabeleça o seu compromisso financeiro

 

Se você realmente deseja guardar dinheiro, deve considerar a sua reserva como um compromisso obrigatório, ao invés de algo que só terá espaço na sua organização financeira quando as condições forem favoráveis.

Quem se empenha em poupar não se apega às circunstâncias, mas faz disso uma prioridade, independente da situação. Sendo assim, encare a ação de reservar uma quantia como algo que é indispensável, como o pagamento da conta de luz ou de internet, por exemplo.

É importante assumir esse compromisso para todos os meses do ano, e nos meses que você receber um dinheiro extra, a dica é reservar uma quantia ainda maior. Isso pode ser feito no recebimento do 13º salário, férias, participação de lucro na empresa ou de outros valores que possam garantir um montante a mais para sua poupança.

Com a situação financeira em dia, talvez você nem precise mexer no dinheiro extra que receber, então, se for possível, vá além e guarde todos os valores extras que você receber para acelerar o crescimento de suas economias.

Outra atitude que faz toda a diferença é separar o valor que será guardado assim que o dinheiro entrar para que você não corra o risco de gastar com outra coisa.

 

Substitua os juros altos por juros mais baixos

 

As dívidas com juros muito altos podem ser um perigo para o seu equilíbrio financeiro e atrapalharem o seu objetivo de guardar dinheiro.

Muita gente se enrola financeiramente justamente porque se vê mergulhada nas contas com juros muito altos, que abocanham uma boa fatia da sua renda. Se há atraso no pagamento de uma conta então, aí que a situação se complica.

Desse modo, se você precisar recorrer a modalidades de crédito, prefira alternativas com juros mais baixos e evite o cheque especial, financiamento ou cartão de crédito, por exemplo, uma vez que esses geralmente contam com juros altíssimos que podem comprometer seu orçamento.

 

Nesse caso, uma boa opção seriam os empréstimos, já que você consegue encontrar oportunidades com juros baixos e que irão facilitar sua vida, em vez de complicar sua situação financeira. Que tal ter acesso a excelentes oportunidades nesse sentido? Clique aqui e conheça as melhores opções de empréstimos e faça tudo de forma online sem precisar sair de casa.

 

Seja consciente

 

Certamente, essa é uma das dicas mais importantes que levarão você a alcançar seu objetivo. Para conseguir guardar dinheiro é preciso deixar o hábito do consumismo de lado e ser muito consciente a respeito dos gastos e da economia de recursos.

Aquela ideia de comprar por impulso ou consumir coisas sem necessidade não pode fazer parte da sua vida se você deseja juntar suas economias. Muitas vezes, nos deixamos levar por promoções e gastamos muito dinheiro com coisas que não são necessárias naquele momento e isso é um perigo para o nosso bolso.

Para quem tem objetivos financeiros, uma boa economia nunca é demais e, ainda que você tenha uma renda satisfatória e consiga guardar dinheiro com mais facilidade, é preciso evitar os excessos para não perder o equilíbrio do seu orçamento.

Como você viu, guardar dinheiro e conquistar uma boa reserva financeira para tirar aquele projeto do papel, realizar um sonho ou garantir um futuro mais tranquilo é algo absolutamente possível desde que você foque no seu objetivo e tenha disciplina. Seguindo as dicas acima, certamente será mais fácil dar os primeiros passos e a partir daí, seguir aumentando suas economias de forma gradativa.

Não se esqueça de que o mais importante é começar e não ficar esperando por uma condição financeira completamente favorável para poder poupar, já que essa espera pode adiar e muito a conquista do seu objetivo. Poupar dinheiro é um hábito que você pode adquirir aos poucos e devagar, até que se torne algo natural na sua vida e possibilite uma reserva bastante satisfatória com o tempo.

Gostou das dicas? Então navegue pelo nosso blog e tenha acesso a muitos outros conteúdos cobre saúde financeira, oportunidades, economia e muito mais.