Financiamento ou Empréstimo: Qual a melhor opção?

Quebra cabeça

 

Às vezes, o dinheiro fica curto para a realização de alguns sonhos, como fazer uma viagem, comprar um celular ou até um carro. E duas das opções para essas conquistas podem estar entre fazer um empréstimo ou um financiamento. Mas, apesar de parecerem iguais, o empréstimo e o financiamento têm suas diferenças.

Neste artigo vamos destacar os principais pontos entre os dois.

Atenção! Ao pensar nas duas hipóteses de pegar esse dinheiro emprestado e devolver em um prazo estabelecido, como é conhecida a prática do empréstimo. Defina o quanto você pode pagar sem comprometer sua renda ao ponto de ficar inadimplente.

É importante lembrar que quanto mais parcelas o seu financiamento ou empréstimo tiver, maior os juros em cima do valor total que foi emprestado.

Faça um planejamento financeiro antes de qualquer coisa. A empresa de crédito ou banco, não deseja ganhar dinheiro em cima de multas, ela espera a sua capacidade de pagar as parcelas em dia.

 

Empréstimo e os bens com valores mais baixos

 

Quando se trata em pegar dinheiro emprestado para comprar bens que podem ser quitados em um curto prazo ou emergências, o empréstimo é a forma mais utilizada. Além disso, sendo autorizado o crédito, você pode utilizar o dinheiro da maneira que desejar.

O beneficiário do empréstimo não precisa necessariamente falar para qual finalidade o dinheiro será usado. Em alguns bancos essa pergunta até pode ser feita, mas não interfere na forma de sua utilização. O empréstimo quanto ao financiamento é mais livre no que diz respeito à finalidade do serviço.

Para qualquer tipo de empréstimo a empresa ou banco de crédito vai verificar a sua renda e se existem restrições no seu nome, com algum histórico de inadimplência na vida financeira. Se você paga suas contas em dia, não há nada o que temer.

Isso também não quer dizer que por ter um score baixo você não vá conseguir um empréstimo. O score é a pontuação utilizada para saber sobre a vida financeira de um consumidor. Caso tenha um score baixo o empréstimo pode ser realizado, mas em cima de um valor mais baixo do que o previsto pelo consumidor.

Entre as modalidades, o empréstimo pessoal é o mais utilizado, basta o cliente procurar a instituição financeira, que ela vai analisar a sua vida financeira, o quanto pode disponibilizar, o valor das parcelas e o prazo de pagamento. Tudo é acordado em um contrato.

A alienação fiduciária ou empréstimo com garantia, funcionam como sinônimos. Ao solicitar esse tipo de empréstimo, o cliente utiliza um de seus bens como garantia e dependendo do valor do bem que pode ser um carro ou uma casa, as taxas de juros do empréstimo podem ser mais atrativas.

Mais uma vez o cliente que deseja ter esse tipo empréstimo precisa de bastante atenção, pois de acordo com a lei, caso não esteja com as parcelas quitadas, a última saída para o banco ou o credor é tomar posse do bem que foi alienado em contrato.

É importante se atentar no momento da assinatura do contrato, as cláusulas mostram a partir de quantas parcelas de inadimplência o banco tem o direito de tomar posse do bem alienado.

O cliente só tem o seu bem de volta ao quitar as parcelas que faltavam até a “quebra de contrato” por inadimplência com juros e multa. Altera bastante entre cada contrato.

Esse tipo de empréstimo tem a lógica de posse do financiamento, já que no financiamento o bem que foi comprado só pertence ao cliente quando quita todas as parcelas do contrato com o credor, ou seja, o bem pertence ao banco até o fim das parcelas. O que o cliente tem é o direito de posse enquanto as parcelas são pagas mensalmente.

Outra modalidade bastante presente é a do empréstimo consignado, no consignado o valor das parcelas é debitado direto na folha de pagamento do cliente. Geralmente é mais utilizado por aposentados, pensionistas e funcionários públicos.

Neste caso o cliente pode ter até 40% da sua renda comprometida, ou seja, o limite de comprometimento da renda da pessoa que solicita o empréstimo não pode passar de 40% da sua renda total.

Existem algumas empresas que têm contrato com algum banco específico que tratam de empréstimo consignado com os seus funcionários, mas não são todas.

 

Empréstimo online

 

Além das formas tradicionais de se pedir um empréstimo, solicitando com o próprio banco. Com a evolução da tecnologia, outro meio vem ganhando destaque, o empréstimo online.

E para isso existem várias formas de verificar a autoridade e a segurança de uma instituição financeira online. O interessado pode pesquisar o CNPJ da empresa na Receita federal e os comentários no Reclame Aqui ou no próprio Google. Com esse respaldo, garante-se que a empresa negociante é segura.

Mas cuidado, não deposite nenhum valor sobre a alegação que se precisa de uma quantia de entrada para a liberação do valor emprestado. Esse tipo de anúncio é considerado golpe e o valor depositado não vai retornar a sua conta. Denuncie ao ver esse tipo de prática.

Na Ferratum Brasil você consegue empréstimos com parcelas que cabem no seu bolso. Concedemos empréstimo pessoal online e sem burocracia. Acesse a página inicial do nosso site e faça a simulação do seu empréstimo.

Você pode verificar todas as informações sobre a empresa e ter a certeza que está fazendo um bom negócio. Todas as solicitações da Ferratum são criptografadas e realizadas somente pelo nosso site.

 

Financiamento

 

As duas grandes diferenças entre o empréstimo e o financiamento, é que dentro das cláusulas do contrato de financiamento, você precisa determinar para que o dinheiro vai ser utilizado e a partir disso a instituição ou o banco tem uma garantia maior nessa transação e a taxa de juros consequentemente fica um pouco menor.

O financiamento tem o objetivo de comprar um determinado bem a partir do dinheiro emprestado, na maioria das vezes é utilizado para comprar bens de alto custo em um prazo de tempo maior. No ato do contrato deve estar explícito o motivo do dinheiro ser utilizado.

Essa garantia vem do fato de que o bem que foi financiado, seja uma moto, carro ou casa, está sob o domínio da empresa que ofereceu o empréstimo. Como já dito no artigo, o que o cliente tem é o direito de posse enquanto durar as parcelas.

Ao ser finalizado todo o empréstimo e todas as parcelas terem sido pagas, o bem se torna da pessoa que solicitou o serviço. O problema é quando não se consegue quitar as parcelas, que em último caso, o banco tem o direito de posse do bem.

Por isso é fundamental um planejamento financeiro não só para o financiamento, mas para o empréstimo com garantia. Colocar os imprevistos no papel ao se planejar para um contrato é essencial para não ter o seu bem retirado por inadimplência.

 

Dicas

 

Ao assinar o contrato preste atenção em todas as cláusulas, seja em um meio online ou com um banco físico. A Ferratum disponibiliza todas as informações das taxas e juros logo na entrada do site e faz a simulação que mostra a quantidade de parcelas e prazo estipulado para o pagamento total.

É fundamental que procure empresas sérias que deixem claro todas as informações sobre o empréstimo.

Seja em um empréstimo ou financiamento, esteja certo do quanto você pode gastar e se as parcelas vão ficar apertadas no seu orçamento. As empresas de crédito não gostam de inadimplentes e as mais sérias fazem todos os acordos possíveis para que no fim, não termine em uma ação judicial.

Os prazos de pagamento variam muito do contrato estabelecido entre a instituição que disponibilizou o crédito e quem solicitou. Quanto maior o prazo, maior a taxa de juros embutida.

É importante dizer que a empresa que dispõe do crédito, também olha em torno dos imprevistos que podem acontecer ao efetuar esse empréstimo. Para isso, algumas empresas têm seguradoras que ajudam em momentos de crise.

Mas sempre é bom manter os pagamentos em dia. A inadimplência por algumas parcelas não pagas podem gerar transtornos ao devedor além dos previstos. O nome pode ser negativado, a pessoa perde uma série de garantias dentro do mercado, que apenas mantendo suas contas em dia você pode conseguir essas vantagens.

Então antes de qualquer coisa, faça o planejamento para que nada saia fora do que foi pensado.

Além disso, mantendo o pagamento da parcela em dia, o saldo do solicitante fica positivo dentro da empresa para que no futuro ela possa pedir um valor maior do que foi ofertado inicialmente.

Se você deseja fazer um empréstimo online, faça a simulação em nosso site, um dos nossos serviços fornece o crédito total disponibilizado no ato do contrato, mas será parcelado apenas o que foi utilizado.

Gostaria de saber mais informações sobre o mercado financeiro e dicas de economia? Continue acessando o nosso blog, aqui você consegue ficar por dentro do mercado financeiro e recebe dicas diárias sobre economia doméstica.

Depois de ler o conteúdo já consegue decidir se o que fica melhor para você? É o financiamento ou o empréstimo? Leia bastante o seu contrato para que no fim não haja nenhuma surpresa indesejada. E caso tenha dúvidas sobre o tema, continue vendo as nossas dicas que são atualizadas regularmente.

Gostou das dicas? Então navegue pelo nosso blog e tenha acesso a muitos outros conteúdos cobre saúde financeira, oportunidades, economia e muito mais.