9 dicas para começar uma reserva de emergência

Dinheiro reserva

 

Em geral, sabemos que um dos problemas mais comuns que precisamos enfrentar na vida são as famosas pendências financeiras. Ter uma renda mensal favorável para manter as nossas contas em dia é fundamental. Contudo, no meio do caminho podem surgir imprevistos financeiros mais complexos, atrapalhando ainda mais a performance de tornar as contas pagas e em dia.

Por esse motivo, podemos entender a importância da reserva emergencial, que promete facilitar ainda mais a nossa vida financeira e oferecer qualidade de vida. Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira o nosso post até o final e tire todas as suas dúvidas sobre os benefícios da reserva de emergência.

 

Afinal, o que é uma reserva de emergência e qual a sua importância?

 

Antes de tudo, podemos definir que a reserva de emergência nada mais é do que um montante de dinheiro que você geralmente utiliza para uma situação de extrema urgência. Assim, essa quantia oferece ainda mais tranquilidade ao usuário para conseguir suprir todas as despesas mensais, e assim, manter uma qualidade de vida ainda mais satisfatória.

De forma prática, a reserva vai fazer com que seja possível conseguir lidar com todas as dificuldades atípicas que acontecem no dia a dia, e em certos períodos da vida. Essas questões podem estar relacionadas a mudanças de casa, acidentes, viagens de última hora, compra de um eletrônico, cuidados com a saúde, entre outros.

Seguindo um exemplo prático, digamos que você mora em um estado completamente distante da sua família, e que por algum motivo circunstancial, algum parente acabou adoecendo e você precisou socorrê-lo. Quando não temos condições financeiras através daquilo que ganhamos mensalmente para fazer uma viagem inesperada, a reserva de emergência poderá ser um excelente benefício. Pois além de não interferir no seu bolso, você gastará um dinheiro que não desfalcará do seu orçamento mensal e de suas principais dívidas.

 

Dicas para começar a criar uma reserva de emergência

 

Agora que você já sabe o conceito e a importância de uma reserva emergencial para o nosso dia a dia, confira abaixo as principais dicas para você criar uma reserva de forma prática e eficiente:

 

1. Levante um planejamento financeiro pessoal

 

Antes de pensar em gastar seu dinheiro com alguma compra específica, pense primeiro na dimensão da situação atual da sua saúde financeira. Dessa forma, você precisa saber o quanto gasta, o quanto ganha, onde estão os principais gargalos, e quais outros custos são maiores em detrimento de outros. Com base nessas informações, você conseguirá elaborar um planejamento financeiro eficiente.

A ideia, a partir disso, é criar uma estratégia para que você consiga otimizar o uso de seus rendimentos financeiros, e assim, começar a “preparar o território” para iniciar o seu processo de reserva emergencial.

 

2. Faça um orçamento e controle de suas finanças

 

Quando nos referimos ao planejamento financeiro, podemos perceber que orçar é um dos melhores caminhos para colocar a reserva de emergência em prática. Ele servirá como um mapa para realizar a distribuição de recursos e vai ajudar a definir qual será o melhor modo para que seja possível atender todas as demandas do cotidiano.

Contudo, não basta somente fazer um orçamento. É preciso, antes de tudo, certificar-se de que ele seja cumprido, o que vai exigir um rigoroso controle financeiro. Depois de determinarmos o quanto será gasto por dia, é necessário registrar e acompanhar todas as movimentações.

Caso você queira utilizar uma planilha do próprio Excel para conduzir esse processo, isso pode ser excelente. Portanto, sempre busque identificar toda e qualquer movimentação realizada, e faça a comparação com o que já estava previsto. Dessa forma, é possível entender se uma despesa encontra-se muito exagerada, permitindo que você tome decisões mais assertivas para cumprir com o plano original do orçamento.

 

3. Trabalhe com metas

 

Acima de tudo, sabemos que o ato de viver guardando dinheiro não é algo extremamente comum de se ver por aí. Logo, um dos primeiros passos é dedicar-se para pôr a economia em prática. Contudo, para se ter um direcionamento sobre o que realmente se deve fazer para compor a sua reserva emergencial, pode ser crucial definir objetivos financeiros.

De modo geral, podemos entender que a reserva emergencial precisa corresponder a 6 vezes o seu gasto mensal. Mediante a isso, você já poderá formular um objetivo do quanto deve-se juntar. Entretanto, ainda é fundamental entender como podemos chegar a esse resultado.

A melhor recomendação para esse fim é formular o tempo preciso para montar a reserva emergencial e os respectivos valores economizados ao mês. Com isso, você terá um plano de ação que o ajudará na conquista de seus principais objetivos pessoais.

 

4. Não compre além do necessário

 

Como bem sabemos, a mudança de hábitos é um processo importante no que diz respeito à reserva de emergência. Quando decidimos aprender a economizar, entendemos que quando o montante estiver completo, você poderá poupar para investir em aportes regulares.

Nesse quesito, uma das medidas mais eficientes é evitar compras sem necessidade. Ao invés de você sempre utilizar o cartão de crédito para todas as transações e compras, passe a utilizar pagamentos no débito.

Contudo, muito mais do que pagar itens à vista, é refletir naquele momento para buscar um entendimento maior acerca da necessidade daquela demanda. Se não for necessário, não gaste! Se caso for importante, pense na possibilidade de comprar o item em um momento mais oportuno.

 

5. Invista regularmente na sua reserva

 

Além de juntar o montante de dinheiro necessário para compor a sua reserva de emergência, também pode ser interessante proteger o seu patrimônio. Fazer com que ele não seja influenciado pela inflação, por exemplo, é crucial para que você não perca o poder de compra.

De modo geral, o mais importante é realizar investimentos em sua reserva. Já que pode ser importante usá-la a qualquer momento, você precisa fazer investimentos com opções mais seguras e com alta liquidez. A ideia, nesse ponto, é fazer com que a sua reserva de emergência cresça, e que você não fique apenas dependendo da poupança para que os valores guardados cresçam.

 

6. Tenha disciplina

 

Como bem sabemos, o ato de uma reserva emergencial acaba sendo uma tarefa que pode levar bastante tempo. Contudo, muito mais do que isso, esse processo exige bastante disciplina de nós mesmos. Por esse motivo, não adianta termos um planejamento financeiro totalmente eficiente, se não estamos abertos a assumir esse compromisso e levar todo o processo adiante.

Portanto, busque manter o foco em seus objetivos investindo em todos os itens citados acima. Caso você seja uma pessoa que precisa de motivação, coloque lembretes no seu canto de trabalho, lembrando do quão importante é uma reserva de emergência para o seu bem-estar, e até mesmo da porcentagem de renda mensal que você deve tirar para enviar até a conta em que você deseja juntar para a reserva emergencial.

 

Quais são as principais vantagens e benefícios de fazer uma reserva emergencial?

 

Agora que você já sabe o conceito e a importância de priorizar uma reserva emergencial, confira abaixo os principais benefícios e vantagens dessa prática:

 

1. Mais segurança para o seu bolso

 

Sabemos que existe muita impaciência e ansiedade quando o assunto é o orçamento pessoal. Sabemos que nos dias de hoje, a economia pode tornar-se extremamente instável, e logo, nunca se sabe o que teremos que enfrentar nos próximos dias.

Por esse motivo, constituir uma reserva de emergência ajuda a organizar ainda mais as finanças, pois qualquer evento atípico financeiro que ocorrer não compromete o seu orçamento mensal, mas sim a sua reserva. Com isso, você consegue pagar suas contas, realizar suas compras mensais e cuidar da saúde sem nenhum tipo de desfalque financeiro.

 

2. Evita dívidas

 

Seguindo a mesma linha do item anterior, o fato de termos uma reserva emergencial já infere em redução de dívidas. Isso porque já temos um “destino” ao dinheiro que entra em nosso bolso, e quando situações inesperadas acontecem — e que pedem dinheiro para que sejam concluídas — acabamos desfalcando nossas contas. Em consequência disso, entramos nas dívidas da dívida.

Entretanto, quando temos um dinheirinho guardado, qualquer problema que acontecer que fuja do nosso orçamento financeiro, as contas continuarão em dia, e você não terá nenhum problema com pendências financeiras futuramente.

 

3. Mais saúde e qualidade de vida

 

Em resumo, é bastante desconfortável quando acabamos ganhando mais dívidas quando situações inesperadas acontecem em nosso dia a dia e não vemos outra solução a não ser retirar recursos financeiros para sanar aquela situação momentânea. Entretanto, quando temos uma reserva emergencial, passamos a não nos preocupar com futuras surpresas, pois já temos um “abastecimento” para lidar com todas as questões.

Esse processo não apenas alivia o financeiro, mas também contribui com uma qualidade de vida ainda melhor. Estudos já apontam que os problemas financeiros consomem nosso humor e até mesmo a nossa disposição para lidar com os problemas do dia a dia. Então, nada melhor do que possuir uma reserva financeira para contribuir com uma qualidade de vida ainda melhor.

E aí, gostou das dicas? Conforme vimos, ter uma reserva emergencial é de suma importância para uma vida mais tranquila, porém nem todos conseguem chegar nesse objetivo. Está precisando de dinheiro rápido? Clique aqui e peça já.