8 dicas para utilizar o seu crédito de forma consciente

Consciente

 

O grande desafio para utilizar o crédito de forma consciente é adequar as próprias finanças para que o empréstimo seja vantajoso. Muitas pessoas desconsideram que esta opção possa render bons resultados, justamente por não saberem administrar o valor recebido.

Utilizar o crédito de maneira assertiva traz resultados muito melhores do que se imagina, na verdade. Trata-se de uma antecipação, na qual você poderá receber o valor que precisa para finalmente investir e crescer financeiramente.

Com uma utilização adequada, o crédito pode transformar completamente sua vida financeira. Sendo assim, confira as dicas que separamos para não errar com o crédito em mãos, e usufruir desta oportunidade de crescimento.

 

#1. Planeje-se antes de receber o crédito

 

O primeiro passo para a utilização consciente do crédito é o planejamento. Um aspecto comum nos investidores é a capacidade analítica que eles desenvolvem. Em outras palavras, para garantir que seu crédito será utilizado para o objetivo correto, planeje a quantidade e a maneira de pagamento antes mesmo de recebê-lo.

Caso seja necessário cortar despesas para quitar o valor do crédito, é importante que você comece fazendo isso antes mesmo de recebê-lo. Também não vale aumentar os gastos após receber! É preciso ter constância e seguir à risca o que foi planejado previamente.

 

Vantagens:

  1. Sem surpresas!: ao se planejar adequadamente e seguir à risca, você não enfrentará dificuldades nem para quitar o valor, nem para manter o estilo de vida que já está acostumado. Tudo se torna estável e constante.
  2. Sem atrasos! : ao se organizar da maneira correta, você evita que as parcelas do crédito se atrasem. Desta maneira, é possível economizar com possíveis multas ou juros.
  3. Sem dor de cabeça! : organizar as finanças e gastos em cima da hora é muito mais estressante do que fazer tudo antes. Com um planejamento antes mesmo do crédito, você possui mais tranquilidade para realizar tudo de maneira mais gradual, sem a pressão de estar perdendo dinheiro.

 

#2. Calcule o valor mais adequado

 

Na hora de escolher o valor do crédito em questão, busque uma opção que caiba nas suas finanças. Caso seja necessário cortar alguns gastos, planeje o período em questão, e procure calcular quanto tempo demoraria para quitar a dívida do valor escolhido.

Nem sempre um valor menor é a melhor opção. Por vezes, a quantia além de não suprir suas necessidades pode também não ser suficiente para oferecer retorno. No entanto, valores que extrapolam seu objetivo, mesmo que caibam em seu orçamento podem fazer você acabar gastando o crédito de maneira indevida.

Para resolver este problema, é importante considerar a quantia que você está disposto a destinar ao pagamento do crédito todos os meses. Faça o teste, e avalie se suas despesas podem ser cobertas sem este valor.

Caso consiga, avalie se o valor em questão irá ultrapassar a quantia que você precisa para o investimento. Tome muito cuidado caso sua necessidade seja excedida. Isso porque há o risco de que você acabe gastando no dia-a-dia um valor que precisaria ser investido no que você tinha em mente inicialmente.

 

#3. Não comprometa uma parte muito grande de sua renda

 

Outra dica para evitar complicações no crédito é não utilizar uma porcentagem alta do seu rendimento para pagamento das parcelas. Garanta que você terá acesso à maior parte da sua renda total, para continuar tendo controle sobre os demais gastos.

Um erro comum das pessoas é comprometer grande parte da própria renda somente para o pagamento de crédito. Por mais que você consiga se adequar a princípio, algum imprevisto pode ocorrer com o passar dos meses. Assim, ter a maior parte de sua renda em mãos é fundamental.

 

#4. Tenha um fundo de reserva!

 

É preciso considerar todas as possibilidades. Caso o seu rendimento não seja suficiente para o pagamento das despesas, a reserva garantirá segurança. Assim, caso você precisa poupar o crédito adquirido ou lidar com uma emergência, você não comprometerá sua renda diretamente.

O este valor emergencial será a garantia de que você conseguirá quitar e manter sua vida financeira estável. Com ele, na pior das hipóteses, você não terá sua qualidade de vida prejudicada, nem fará dívidas.

 

#5. Antecipe!

 

Sempre que puder opte por fazer os pagamentos no prazo, ou mesmo antes. Pontualidade garantirá que você tenha um maior controle sobre suas finanças, além de maior precisão nos cálculos que precisar fazer.

O imediatismo humano sempre acaba falando mais alto quanto o valor de pagamento das parcelas ainda está na conta. Acaba que, muita gente resolve fazer um passeio a mais no mês, e extrapola o orçamento. Em contrapartida, garantindo pagamentos antecipados você tem:

  • Precisão no cálculo de suas finanças, já que o valor da parcela será descontado. Você não correrá o risco de gastar com o que não deveria;
  • Garantia de que não pagará juros decorrentes de atrasos;
  • Amortização de juros, em alguns casos;
  • Controle maior sobre o seu saldo restante, evitando gastos que ultrapassem o que você pode arcar.

Neste caso, antecipar pode significar também você fazer o pagamento das coisas que precisa quanto antes. Se não for possível pagar suas parcelas antes, procure, no mínimo, evitar deixar todos os pagamentos para depois. Quanto mais você procrastina, mais estresse você está gerando.

 

#6. Evite comprar parcelado

 

Para garantir o uso do crédito de maneira consciente, é importante que você evite realizar compras parceladas. Além dos juros envolvidos na maior parte dos parcelamentos, você estará criando um gasto a longo prazo.

Se a para você pagar a primeira parcela é viável, isso não significa que as seguintes também serão. Pagar compras à vista pode garantir segurança para seus gastos, uma vez que você não correrá o risco de não conseguir pagar o que comprou.

Além disso, ao adquirir crédito para uso pessoal, é muito mais vantajoso realizar compras à vista. Desta forma, você garante que não haverá juros a serem pagos nas compras.

 

A exceção: se não houver juros.

 

Se a compra em questão não tiver juros, existe uma forma de tornar o parcelamento vantajoso. Para isso, é importante que você já tenha em mãos o valor total da compra, e invista. Este valor pode ser investido no Tesouro direto, por exemplo, onde estará rendendo acima da inflação.

Você pode todos os meses retirar a quantidade da parcela para quitar a dívida. Quando todas as parcelas forem pagas, ainda haverá o rendimento deste investimento. Desta maneira, é possível pagar a prazo e ainda assim aumentar seu rendimento.

Por outro lado, caso você não possua o valor integral em mãos, evite gastar seu crédito com compras parceladas. Seu dinheiro não irá render, e existe o risco de você não dar conta de quitar a dívida. A não ser que seja indispensável, não compre nada parcelado desta forma.

 

#7. Invista em renda fixa.

 

Uma das melhores maneiras de utilizar seu crédito para melhorar a sua vida financeira é investindo-o. Se isso não for possível inicialmente, você pode se planejar para, futuramente, passar a investir.

Um investimento de renda fixa traz, periodicamente, um aumento de renda para quem investe. É muito explorado pelos brasileiros, já que garante estabilidade e segurança, além de fazer o dinheiro render.

Existem títulos privados e públicos, que se tratam de um investimento inicial, no qual após a contribuição, o governo ou banco devolve um pequeno valor mensalmente. A parte boa é que o valor investido inicialmente permanece sendo seu, e só aumenta.

Por isso, utilizar o crédito para investir em uma opção de renda extra pode ser uma maneira inteligente de aumentar sua renda mensal. Com a nova alta da SELIC (principal taxa de retorno mensal destes investimentos), a renda fixa ficou ainda mais lucrativa.

Também não há prazo para a retirada do dinheiro. Em um investimento de renda fixa você pode deixar o valor rendendo pelo período que desejar. No Tesouro Selic existem opções até a retirada do valor, mas isso nem sempre é necessário.

Na maior parte dos casos, seu dinheiro rende pelo tempo determinado por você, sem a obrigação de mantê-lo investido por determinados períodos. Desta maneira, você é livre para recuperar o valor integral com os rendimentos, quando quiser.

 

#8. Para utilizar seu crédito de maneira consciente, anote todos os seus gastos

 

Para usar seu crédito adequadamente e não extrapolar seu rendimento, crie o hábito de anotar tudo o que for gastar. Separar seus gastos em categorias é ainda muito mais eficiente, considerando os indispensáveis, os importantes e os fúteis. As principais vantagens de anotar seus gastos são:

  • Isso te fará pensar mais antes de comprar algo que não deve, já que você terá de documentar o gasto feito;
  • Categorizar gastos, dividindo o que é importante e o que não é fará você priorizar mais alguns custos, e evite outros;
  • Maior controle das compras que você realiza. A partir destas anotações, será mais fácil identificar onde foi gasto um valor maior do que deveria;
  • Acompanhamento do seu progresso. Com o passar do tempo, você irá perceber que evoluiu nas economias e terá mais experiência para desenvolver estratégias melhores.

 

O crédito, se utilizado de forma consciente, pode ser um bom negócio, diferente do que muitos acreditam. Tudo depende do empenho para esta utilização, e da maneira como será utilizado. No caso dos investimentos de renda fixa, a boa administração deste valor traz resultados ainda melhores.

Agora que você entendeu melhor como ser consciente com o crédito, já cogitou ou precisa fazer um empréstimo? A Ferratum oferece um sistema menos burocrático, que pode ser feito de casa, e é muito mais rápido. Não perca, confira!